Quinta dos Vales (Lagoa, Algarve)
























Apesar dos vinhos do Algarve continuarem a ter uma presença muito ténue nas revistas e guias da especialidade, a região tem vindo a evoluir e a modernizar-se e, cada vez mais a merecer a nossa atenção.

Foi por lá, na Quinta dos Vales, que encontrei um dos mais sérios projectos de enoturismo que já tive oportunidade de conhecer no nosso país. Um caso, que deveria ser de estudo, para todos.

Cheguei à hora de almoço, sem avisar, e durante o período de vindimas. Estavam reunidas todas as condições para bater com o nariz na porta, ou ser recebido com um olhar de esguelha,  em vez disso, foi com simpatia e profissionalismo que fui convidado a conhecer este interessante projecto Algarvio.

O Erhard Braun, do departamento comercial, recebeu-me e convidou-me a visitar toda a propriedade sossegadamente, a meu bel-prazer e, quando terminasse, que voltasse a ele para nos debruçarmos exclusivamente no vinho.

Assim fiz, tranquilamente passeei pelos belos jardins deste produtor algarvio, irrepreensivelmente tratados, salpicados de cor pelas bonitas esculturas que fazem parte da colecção de arte da propriedade, onde se destacam as Grace, as anafadas bonecas que dão nome e cara a alguns dos vinhos da casa.

Ao longo da visita vou-me cruzando com os sortudos turistas que elegeram a quinta para pernoitar durante a sua estada na região. Aproveitam os solarengos dias na convidativa piscina, ladeada pelas verdejantes vinhas.

Vinhas que são uma constante ao longo de todo o percurso, as várias castas produzidas vão surgindo em talhões separados, sendo as mais representativas, a Castelão, a Touriga Nacional e a Aragonez nos tintos, e a Antão Vaz, a Arinto, e a Viognier nas brancas.

Nem os mais pequenos foram esquecidos, com um pequeno parque de animais, que com certeza lhes fará as delícias. E as nossas.

Terminada a visita pela propriedade, regressei ao Erhard, que me levou à adega, onde me apresentou todo o projecto vínico da Quinta dos Vales e de seguida passámos para a loja onde pudemos provar os vinhos.

Infelizmente um dos vinhos que tinha como referência, o Antão Vaz, não consegui provar. Foi um sucesso tão grande que esgotou, o que me desperta ainda mais a curiosidade de o conhecer.
No restante, são vinhos interessantes, que merecem ser conhecidos e que espelham bem a qualidade dos projectos existentes actualmente no Algarve. 

Os tintos mais virados para o gosto novo mundista, com aquele toquezinho de baunilha que lhes arredonda o aroma e o sabor. Os brancos, mais interessantes para o meu gosto, com boa fruta e frescura. Destaque para o Selecta Branco 2011, um interessante blanc de noir a partir da casta Castelão. Fresco, com maçãs verdes e um delicado toque mineral.

O final da visita fez-se à conversa, com o simpático e comunicativo Erhard, que me ia contando as histórias da propriedade e de como chegou a ela. 

A visita e a prova foram grátis, o que me surpreendeu, pela qualidade do serviço a que tive direito. 

Quando regressarem ao Algarve e apanharem aqueles dias mais cinzentos que não apetece ir à praia, lembrem-se da Quinta dos Vales, e vão conhecer a sua exemplar interpretação do conceito de enoturismo. Vale a pena.

Quinta dos Vales
Sítio dos Vales, Estombar, Lagoa.
Tel: (+351) 282 431 036

Marcadores: , ,